sexta-feira, 22 de março de 2013

Vertendo

As vezes precisamos nos permitir chorar, mas como fazer isso quando já nos esquecemos por onde começar?
As mágoas reprimidas já não sabem como se manifestar, o pensamento foge de tudo que possa te fazer soltar essas lagrimas...
É estranho quando esse "gatilho" é disparado justamente em um lugar completamente estranho na frente de pessoas que tu mal conhece, é estranho pensar que com as pessoas que tu mais quer bem tu não tem essa liberdade.
Mas sim chorar faz bem pra alma, liberta ela pra seguir em frente.

sexta-feira, 7 de dezembro de 2012

Depois de um longo tempo sem escrever nada, vou tentar voltar a ativa. Com a cabeça mais confusa do que nunca, parece que estes são os melhores momentos pra deixar as ideias se transformarem em palavras e preencherem o papel. Em breve novos textos sairão do forno quentinhos pro blog *-*

domingo, 27 de maio de 2012

Monstros


Enfrentar os monstros que vivem no meu armário e embaixo da minha cama tornou-se extremamente fácil a partir do momento que comecei a tentar conviver comigo mesma.
A minha própria companhia é o pior dos monstros que poderia existir, é o monstro mais difícil de encarar.
A solidão que eu sinto estando apenas comigo mesma é inexplicável, incoerente e a maioria das vezes insuportável.
Mas é inevitável a guerra que estou travando comigo no momento, com calma estou lutando contra esse sentimento, contra esta solidão, aprendendo a conviver apenas com a minha companhia.
Afinal esta tem de ser a melhor de todas as companhias!

sexta-feira, 25 de maio de 2012

Labirinto


Ando tão perdida em pensamentos que até escrever está difícil...
Organizar minhas idéias, escrever sobre um único assunto...
Como fujo desse labirinto, tão escuro, tão sombrio, tão cheio de curvas...
A cada nova curva uma nova dúvida!

terça-feira, 24 de abril de 2012

Ponto de Equilíbrio


Equilíbrio, equilibrar, balancear, pesar, medir, garantir...
Procurando um ponto de equilíbrio em mim mesma para conseguir percorrer esta corda bamba na qual estou inserida.
Complicado me equilibrar pensando que cair desta corda significa ter de recomeçar um longo caminho do qual já estou adiante da metade, mas seguir nela significa percorrer caminhos tortuosos, repletos de cobras e ratos nojentos e asquerosos os quais para ultrapassar precisarei agradar ou derrotar.
Escolha difícil, recomeçar o caminho com alguns aranhões, mas tendo a chance de escolher uma estrada melhor, ou encontrar meu equilíbrio, me manter nessa corda e lidar com esses obstáculos?
Enquanto não descido sigo tentando manter o equilíbrio e de vez em quando olhndo pra baixo e me sentindo tentada a me jogar.

Metamorfose


Mudança, transformação... recomeço, por que não?
Mudar as vezes parece tão difícil, quando se está acomodado na posição e da maneira que está, mas em alguns momentos é a única solução.
Mudar para não mais se machucar abandonar aqueles velhos hábitos, àquelas velhas manias, pode ser o único jeito de não acabar sozinho(a).
Por mais difícil que pareça, mudar é muito fácil e só precisa de uma coisa... força de vontade. Sem desculpas, sem tentativas, com atitudes reais.
Se as lagartas dissessem que mudar é difícil, não existiriam as borboletas.

domingo, 22 de abril de 2012

Traiçoeiro


E essa minha eterna mania de me apegar facilmente, de criar expectativas, de confiar.
Confiança... Ah essa tal de confiança, campeã em dar rasteiras, em chocar, paralisar, decepcionar.
A cada nova rasteira mais endurecido se torna esse coração estúpido. Um dia, que está beem próximo, não haverão mais rasteiras, pois haverá apenas a desconfiança... A mais fiel das companheiras!